Seguidores

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

ANGÉLICA: DEPOIS DAQUELE ACIDENTE

Por : POR MILLY LACOMBE (*)

O pânico passou a visitar a apresentadora depois que ela sobreviveu à queda de um avião. Em franco desequilíbrio, ela foi buscar na meditação a saída para o turbilhão



Que tipo de ajuda você buscou?

 Voltei a fazer minha análise. Comecei a fazer muito pequena, sempre fui uma pessoa muito pé no chão, depois dos filhos fiquei mais ainda, então não fazia sentido pra mim aquela sensação. Pouco depois do episódio de Nova York a gente viajou para esquiar e eu estava num museu com as crianças e tive de novo uma crise que não me deixava respirar.

Eu pensei: "Tá errado isso". Não consegui esquiar, fiquei dez dias dentro da casa. Aí comecei a receber uns sinais: um amigo me deu um DVD de meditação – se chama Connection, é sobre meditação transcendental [a técnica criada pelo guru indiano Maharishi Mahesh em 1958], outro falou que fazia meditação...

 Eu só fui acreditar na tal da meditação quando vi em um documentário alguns médicos falando que resolvia mesmo.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Comunicação Celular



Você já reparou, que tem pessoas, que você gosta simplesmente de sua companhia, independente de estar conversando ou não?

 Você já reparou que tem pessoas que sempre lhe transmite algo a mais, independentemente do conteúdo da conversa ? 

 Já ouvi pessoas falando:


sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Fumar um maço por dia causa 150 mutações por ano em células do pulmão

Não apenas órgãos diretamente atingidos por fumaça são afetados. Marcas do tabagismo podem ser detectadas até 30 anos depois. 


 Cientistas do Instituto Britânico Wellcome Trust Sanger e do Laboratório Los Alamos, nos Estados Unidos, analisaram cinco mil tumores, comparando o câncer de fumantes com o de não fumantes. 

A análise ofereceu informações relevantes a partir dos traços genéticos encontrados nos tumores dos pacientes fumantes. 

 O estudo, publicado pela revista Science, verificou que o dano genético poderia ser causado por diferentes mecanismos. Os pesquisadores descobriram que determinadas "impressões digitais” moleculares, também conhecidas como "assinaturas”, eram predominantes no DNA dos fumantes.

 "Os resultados são uma mistura do esperado e inesperado, e revelam uma imagem de efeitos diretos e indiretos", diz o coautor Dave Phillips, professor de Carcinogênese no King's College, em Londres. 

Segundo a análise dos pesquisadores, as células que entram em contato direto com a fumaça inalada foram as mais prejudicadas pelas substâncias cancerígenas que diretamente causam a alteração no DNA da célula.

Isso se verificou não apenas nos pulmões, mas também na cavidade oral, faringe e esôfago. 

As marcas genéticas observadas nesses órgãos não estavam presentes em tumores de outras partes do corpo, como o estômago ou o ovário, no caso das mulheres.

 Contudo, outros órgãos foram afetados. "Outras células do corpo sofreram apenas danos indiretos. O tabagismo parece afetar mecanismos-chave nessas células, que por sua vez alteram o DNA”, diz Phillips.

 O estudo também revelou que há pelo menos cinco processos diferentes de danos ao DNA devido ao tabagismo. 

O mais verificado foi um processo que pareceu acelerar o relógio celular, envelhecendo e alterando de forma prematura o material genético.

 

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

NARCISOS E PERVERSOS

Publicado em UOL

Todos conhecem gente com alguns dos traços que caracterizam um narcisista perverso – para não dizer nós mesmos. Estão alinhados com a sociedade do “eu”, que é calcada na ambição, conquista, autoconfiança, autopromoção e autoestima. E na qual temos, literalmente sempre à mão, uma ferramenta para registrar e mostrar à plateia nossos feitos, que serão curtidos, comentados, compartilhados.

 Tudo isso engloba o narcisismo, mas não necessariamente a doença: ela só existe quando cinco ou mais das características descritas no DSM-5 (sigla em inglês para Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) se manifestam de forma consistente a partir da idade adulta. Sendo assim, aquele chefe que tanto se acha pode ser só um babaca. Ou, de fato, um narcisista perverso, caso manipule pessoas e situações a seu favor, acredite ser essencial para a existência da empresa (ou do mercado) e humilhe quem está a sua volta para garantir destaque. 

Segundo o manual, a incidência do problema pode ser maior entre os homens.

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

OUÇA O SILÊNCIO

Lutar contra o vício em barulho revela o que realmente importa para viver bem


Em uma sociedade na qual fazer barulho, seja online ou offline, virou sinônimo de sucesso, o silêncio parece ter virado um luxo, disponível apenas para quem puder comprá-lo em condomínios exclusivos ou lounges de companhias aéreas. 

Mas o bem-estar ao alcance pelo poder aquisitivo é, se tanto, uma amostra do que essa busca pode oferecer. Para ter o pacote completo, a resposta está aí dentro, no seu silêncio, que é ainda mais exclusivo: só você pode descobri-lo e usufruir dele.

 É fácil se corromper com os desafios pelo caminho.

 Na era dos textões de Facebook e da avalanche de snaps, o silêncio e a reflexão acabam jogados para escanteio. Como estamos imersos na confusão, parece que precisamos participar de tudo e falar cada vez mais alto. 

Só que vale a pena se calar um pouco, inclusive para aprender que o silêncio não é senha para submissão. "Pelo contrário”, afirma Marcelo Dermazo, professor de Medicina Preventiva da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

 “Viver no piloto automático, simplesmente reagindo às situações, não satisfaz mais. As pessoas querem entender quem são e, no silêncio, encontram tempo para observar e refletir", completa. 

Ele também afirma que essa busca não se trata de uma fuga da vida moderna, mas sim entender que se expressar apenas para não ficar fora do jogo pode ser puro desperdício de energia.

Veja a matéria completa no link abaixo:

OUÇA O SILÊNCIO


sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Meditação ganha, enfim, aval científico

Por Tiago Cordeiro/VEJA

Estudos sérios estão afastando as dúvidas que costumavam pairar sobre a prática e mostram que ela é extremamente eficaz no tratamento do stress e da insônia, pode diminuir o risco de sofrer ataque cardíaco e até melhorar a reação do organismo aos tratamentos contra o câncer.

 A receita para lidar com dezenas de problemas de saúde é fechar os olhos, parar de pensar em si e se concentrar exclusivamente no presente. A ciência está descobrindo que os benefícios da meditação são muitos, e vão além do simples relaxamento.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Meditação frequente faz com que o cérebro fique mais atento e funcional

POR VIVIANE NOGUEIRA
A pesquisadora Elisa Kozasa, do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein

Estudo mostra que adeptos da prática usam menos áreas do cérebro para desempenhar mesmas tarefas que pessoas que não meditam 


 RIO - A pesquisadora Elisa Kozasa, do Instituto do Cérebro do Hospital Israelita Albert Einstein, é bióloga com pós-doutorado em Psicobiologia pela Unifesp e descobriu que a prática regular de meditação “economiza” neurônios porque mantém o foco em exercícios de atenção.

Praticante de aikido há 32 anos, ela acredita que o grande trunfo seja relaxar em momentos de estresse.

 De acordo com sua pesquisa, pessoas que meditam usam menos neurônios para executar as mesmas tarefas.

 É como se estas pessoas “economizassem” o cérebro?

 Sim, entre aspas seria isso sim. Essas pessoas recrutam menos áreas cerebrais para executar as mesmas tarefas de atenção.

 É como se as pessoas que meditassem regularmente tivessem um cérebro mais eficiente para desempenhar estas tarefas.


 Como isso acontece? 

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da respiração consciente e da meditação

Workshop- Como gerenciar o estresse e melhorar a qualidade de vida através da respiração consciente e da meditação, realizado no dia 12 de agosto de 2016, em Londrina-PR.
Segue abaixo alguns registros do evento e também a apresentação.


  



A meditação vem despertando a atenção não só dos profissionais da área de saúde, como também de organizações e empresas que estão preocupadas em proporcionar aos seus funcionários, programas que disponham de métodos destinados ao controle do stress e à melhoria da produtividade e da qualidade de vida.



terça-feira, 16 de agosto de 2016

Gisele Bündchen: "Acordo às 5h30 para meditar"

A supermodelo conta como conseguiu disciplina para levantar antes dos dois filhos e praticar meditação por 20 minutos. Ela diz que o sacrifício compensa


Uma série de estudos científicos revelou nos últimos anos que a meditação traz transformações físicas e mentais.

A prática das mais diversas modalidades, antes circunscritas à rotina de algumas religiões, ganhou espaço nos hospitais, usada em tratamentos médicos, e até nos escritórios (leia a reportagem completa).

 A supermodelo Gisele Bündchen contou a ÉPOCA como incorporou o hábito ao seu dia a dia e os benefícios que ele traz para sua vida. "A primeira vez em que pratiquei tinha uns 25 anos. Procurei a meditação em busca de equilíbrio porque estava bastante ansiosa e tinha uma rotina bem estressante.

A meditação ajudava a me acalmar. Na época, também fazia exercícios de respiração da ioga, chamados de Pranayamas. Mas só passei a praticar a meditação com mais frequência neste último ano.

Caio Blat: "Toda atividade é uma forma de meditação"

 Existem vários tipos de meditação. Normalmente, faço a Meditação Transcendental, que é mais fácil de encaixar numa rotina agitada. É uma técnica simples, praticada duas vezes ao dia, durante 20 minutos.

Quando estou de férias e tenho mais tempo, tento praticar algo mais longo, posso sentar por até uma hora.

domingo, 14 de agosto de 2016

Meditar meia hora por dia alivia ansiedade e depressão, revela estudo

Meditar por meia hora todos os dias ajuda a aliviar os sintomas da ansiedade e da depressão, revela uma análise feita com base em resultados de cerca de 50 testes clínicos.



 "Um grande número de pessoas recorre à meditação mas este exercício não é considerado parte de alguma terapia médica", disse o doutor Madhav Goyal, professor adjunto de medicina interna na Universidade Johns Hopkins e principal autor deste estudo publicado nesta segunda-feira (6) na edição online do Jama (Journal of the American Medical Association).

 "Mas na nossa pesquisa, a meditação parece aliviar os sintomas da ansiedade e de depressão tanto quanto os antidepressivos em outros estudos", afirmou Goyal ao esclarecer que estes pacientes não sofrem de formas severas de ansiedade ou depressão.

 Os cientistas avaliaram o nível de mudança dos sintomas entre as pessoas que sofrem de uma variedade de problemas de saúde, como a insônia ou a fibromialgia, um transtorno que causa dores musculares crônicas.


domingo, 7 de agosto de 2016

Aprenda a meditar em situações do dia a dia e tenha mais qualidade de vida

Ana Sachs Do UOL, em São Paulo (*)

Para meditar não é necessário um local específico, nem muita preparação ou tempo. É possível praticar a meditação em qualquer lugar, a qualquer hora e até por poucos minutos. "Podemos meditar tomando banho, em uma fila de espera, dentro de um transporte, caminhando, limpando a casa", afirma Clene Salles, autora do livro Meditação Express.

quinta-feira, 28 de julho de 2016

A consciência por de trás dessa voz...



Quando cada pensamento abosrve toda a sua atenção, isso mostra que você se identifica com a voz que está dentro da sua cabeça. O pensamento se confunde então com o sentido do "eu".

Esse é o "eu" criado pela mente, o que chamamos de "ego". Esse ego construído pela mente se sente totalmente incompleto e precário. Por isso o medo e o desejo são as emoções dominantes e motivadoras desse ego.


Quando você se dá conta de que existe uma voz na sua cabeça que pretende ser você  e não para de falar, percebe que, de forma inconsciente, você vem se identificando com a corrente do pensamento.

Quando percebe a existência dessa voz, você compreende que não é essa voz, mas a pessoa que a percebe.

Ter liberdade é saber que você é a consciência por de trás dessa voz.

Eckhart Tolle - O Poder do SILÊNCIO.

terça-feira, 19 de julho de 2016

Stephen Hawking dá conselho para quem tem depressão




Físico comparou a doença ao paradoxo dos buracos negros

"Buracos negros não são prisões eternas como pensávamos. Coisas podem escapar de um buraco negro por qualquer um dos lados – e talvez saiam em outro universo. Então se você sente como se estivesse em um buraco negro, não desista. Sempre existe uma forma de sair." - Stephen Hawking, em palestra no Royal Institute, em Londres, na Inglaterra.